MILHARES DE LIVROS

O MARAVILHOSO MUNDO DAS LIVRARIAS

 

Entrar em livrarias é meu passatempo preferido. Desculpem, não consigo resistir, é mais forte do que eu. Tanto as livrarias de rua quanto os sebos não me escapam. Coitado de quem estiver me acompanhando. Uma vez que entro, demoro para sair. Se deixar, passo hooooras folheando, fuçando e cheirando livros. E pensar que cada um deles tem o seu mundo particular, um universo inteiro a ser descoberto!

Dentro de uma livraria, eu me sinto sem limites. Ao mesmo tempo, me sinto tão pequenininha no meio de tanto conhecimento. Cada palavra de cada livro foi cuidadosamente escolhida, não está ali à toa. Escritores perderam noites de sono para colocar cada uma delas no lugar. Imaginem só. Não é fácil traduzir em frases essa bagunça que chamamos de sentimentos.

Sinto que, cada vez mais, as pessoas estão esquecendo do prazer de se visitar uma livraria. Esqueceram que é muito mais do que comprar folhas encadernadas em uma capa bonita. Trata-se de explorar, de buscar, de se manter em constante curiosidade. De se sentir como uma criança numa enorme loja de brinquedos.

Em tempos de lojas virtuais e e-books, muitas livrarias precisam ser guerreiras para continuarem de pé. Lutar por um pouco de atenção entre tantas telas e novos leitores digitais não deve ser nada bom. Por isso, sempre que posso, usufruo de uma coisa que a tecnologia (ainda) não pode me dar: o cheiro dos livros e uma boa conversa com os livreiros. Porque, é claro, não tem nada melhor do que encontrar alguém que tem o mesmo gosto que o seu e te dê dicas incríveis de novas leituras.

Portanto, ávidos leitores, mesmo que vocês adorem lojas virtuais, não se esqueçam das livrarias do mundo físico. Nelas, não são apenas livros disponíveis – são também mundos que estão esperando para serem folheados, degustados, descobertos. Escolha um livro, sente-se na poltrona mais próxima, abra-o e leia. Até logo, boa viagem.